Minhas Reflexões

A Guerra Acabou

Por William de Oliveira

Como todo calvinista “roxo”, durante alguns anos, especialmente no ambiente do seminário, vinha me degladiando com os denominados arminianos. Posso afirmar que busquei especializar-me nessa peleja, não apenas na compreenção das verrdades dogmáticas, mas também na exposição cinica e provocativa desas verdades. Pra ser ainda mais claro, posso afirmar que sempre me dava um enorme prazer ve-los de guarda baixa, totalmente sem argumentos, pelo menos que fossem o mínimo plausíveis, impotentes diante da devastadora sistemática de Calvino. Pobres arminianos, não passavam aos meus olhos de uns idiotados, hereges, não por que eram maus cristãos, alguns eram até de conduta exemplar, mas por uma pura incapacidade intelectual para compreender o que para mim era tão obvio, Deus tem seus escolhidos!

No entanto, recentemente, a vida (pra não dizer a teologia mesmo) me pregou, e ainda esta pregando, uma peça. Na verdade ela me apresentou alguns pensadores, que por sua vez, me apresentaram uma forma revolucionária de se (re)pensar a fé. A novidade desse pensamento não está na forma, pois isso apenas mudaria o dogma (e nesse caso ainda preferiria ficar com o calvinismo), mas na postura dos pensadores.

Durante todo minha carreira teológica e eclesiástica aprendi a formular pensamentos de maneira profundamente apologética. O intuito era defender o nosso gueto evangélico. Numa verdadeira cruzada, sacralizamos nossa forma de fé (lê-se dogma), e demonizamos todo o restante, condenando-os a foqueira dos pensamentos heréticos.

Mas esses pensadores contemporâneos me ensinaram algo maravilhoso, muito próximo do que Jesus já teria me ensinado se tivesse aprendido a ler minha fé sem a interferência da religiosidade pré-moderna. Eles me ensinaram a ver e fazer teologia apartir de baixo, olhando para os homens. Me mostraram que a verdadeira teologia deve ser formulada considerando os “gritos e clamores” da humanidade. Me ensinaram que devo ler a Bíblia não com o velho e ineficaz literalismo medieval, mas através das lentes hermenêuticas. Não considerando a integridade dos fatos, mas o sentido deles.

Me ensinaram, antes de tudo, que o mais importante é fazer uma teologia que ensine o amor e a importancia de responder perguntas atuais, que se não respondidas adequadamente certamente levarão homens ao ateísmo, e o cristianismo ao descrédito.

Agora não quero mais uma religião que me proteja, como ja disse Rubem Alves, dentro das gaiolas seguras das certezas absolutas, ou que me arme contra os de pensamento oposto, antes quero uma fé verdadeiramente viva e dinâmica, que permita a dúvida e o questionamento, que me dê o privilégio de mudar de opinião e de não ter todas as respostas. Quero uma teologia que não tenha medo da ciência, mas humildemente confesse sua impotência em respoder certas perguntas, dando “honra a quem tem honra”. Quero uma religião que me religue ao Deus que criou por amor, e que, por pura onipotencia escolheu ser Emanuel, o Deus conosco.

Arminianos, pra mim a guerra acabou!

 

 

 

Fé Tessalonissence

Leitura: I Ts 1

(Pregada em 08/03/ 2010, na Igreja Batista Regular de Parque Grajaú/SP)

Tessalönica era uma destacada cidade Macedonia. Sua localização e o fato de ser uma cidade portuária fizeram dela uma das principais rotas comerciais da época de Paulo, perdendo em importancia apenas para Corinto. Seu nome é uma homenagem a irmã de Alexandre, o Grande, homenagem que foi feita por seu marido na data da reedificação dessa cidade. Ainda hoje é uma cidade importante na Grecia moderna.

O primeiro contato dessa cidade tem com a Palavra de Deus tem como datas provaveis o ano 49 ou 50 d. C. durante a segunda viagem missionária de Paulo como relatado no Livro de Atos capitulo 17.

De acordo com esse relato, havia em Tessalonica uma sinagoga de judeus que foi para Paulo o ponto inicial de seu ministério naquela cidade. Não se tem muita certeza quanto ao tempo que Paulo passou naquela cidade, mas o texto nos garante que apesar da forte idolatria bem propria do mundo grego e das muitas tribulações causadas pelos judaizantes, alguns judeus e muitos gentios se converteram ao Senhor, formando assim a primeira igreja local tessalonissence.

Atos 17.4 diz que “alguns (judeus) creram … assim como uma grande multidão de gregos religiosos, e não poucas mulheres principais (da cidade)”

Passados alguns anos, provavelmente enquanto estava em sua missão em Corinto, Paulo de seus filhos em Cristo e envia seus fiel escudeiro Timoteo a Tessalonica para saber se fé dos crentes dali haviam resistido as pressões da nova vida em Cristo, esse ao voltar da então ao apostolo noticias que o surpreendem sobremaneira, acerca da firmesa e evolução conquistadas por aquela então jovem igreja.

Utilizando as proprias palavras de Paulo no capitulo 3 verso 6 temos o seguinte

“Vindo porem Timoteo de vós para nós, e trazendo-nos boas novas da vossa fé e caridade, e de como sempre tendes boa lembrança de nós, desejando muito ver-nos, como nós tbm a vós. Por essa razão ficamos consolados acerca de vós, em toda nossa tribulação, pela vossa fé.”

Observemos que tal foi o impacto das “boas novas” que isso serviu inclusive de força e consolo para o apostolo nas suas muitas tribulações.

E e´aqui nesse ponto que nós levantamos a questão principal para nossa reflexão de hoje

Como ou o que fez com os tessalonissences resistissem com tamanha fé, enquanto o natural e até o que se esperava deles era exatamente o oposto??

1 – Os frutos que uma igreja produz sempre serão o resultado do fundamento implantado deste o seu inicio. Se os fundamentos forem bons, tbm havera bons frutos, Mas se os fundamentos forem maus, maus tbm serão os frutos.

Vers. 5 – “Por que o evangelho não foi a vós somente em palavras, mas tambem em poder, e no Espirito Santo, e com muita certeza..”

Cap. 2 Verso 11 – Assim como bem sabeis de que modo vos exortavamos e consolavamos, a cada um de vós, como o pai a seus filhos

Veja que o trabalho feito por Paulo no periodo em que ele fundou a igreja em tessalonica foi feito de tal forma que buscasse um pleno fundamento da fé cristã, ou seja, ele demonstrou que a obra de nosso Deus é completa e atingirá todos os aspectos de nossa vida.

Trocando em miudos, Assim como um pai cria seu filho para o preparar para as coisas dessa vida, a igreja precisa discipular os seus filhos em todo caminho que deve andar.

Mas não só isso, o apostolo Paulo tbm busca através da equação palavra + poder revelar que é impossivel separa a palavra de Deus do poder desse mesmo Deus, e que só atingiremos plena maturidade quando essas duas forças estiverem atuantes em nossa vida diária.

Vejamos por exemplo o que Paulo diz na sua primeira carta aos Corintios no capitulo 2 apartir do verso 4:

“A minha palavra e a minha pregação não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração do Espírito e de poder;

Para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de Deus.

Todavia, falamos sabedoria entre os perfeitos; não, porém, a sabedoria deste mundo, nem dos príncipes deste mundo, que se aniquilam;

Mas falamos a sabedoria de Deus, oculta em mistério, a qual Deus ordenou, antes dos séculos, para nossa glória;”

As vezes eu penso que parte dos nossos problemas, especialmente com novos convertidos e jovens, é que achamos que eles são incapazes de pensar, imcapazes de ouvir a voz de Deus e discerni-la. Tratamos muitas vezes essa classe de pessoas como patetas. seres que precisam estar numa especie de redoma espiritual caso contrario fugiram como o vento da presença de Deus. E pior!! Parece que por alguma razão esses irmãos acabam acreditando, e muitos passam anos em um total ostracismo amargando uma vida cristã medrosa e infrutifera.

2 – Eles Adquiriram a Capacidade de Transformar os Ensinos de Paulo em Fontes de Vida

Verso 6 – “E vós fostes feitos nossos imitadores..”

Isto é, os tessalonissences conseguiram ver que os ensinos de Paulo só teriam um real resultado se esses ensinos se tornassem parte de suas proprias vida. Observe que a palavra usada é “imitadores”. Um imitador é uma pessoa que ve algo ou alguem e busca reproduzi-lo de maneira que fique identica ou o mais proximo possivel da igualdade.

Os tessalonissences veem em Paulo toda a força do cristianismo e dizem para si mesmos: Vamos imita-lo, pois se andarmos como ele anda estaremos tbm mais próximos dos passos do nosso mestre Jesus.

E é importante resaltar duas coisas

a – Esse processo vencedor só é possivel por que tanto o objeto imitado quanto os imitadores exercem seu papel.

O objeto imitado, o apostolo Paulo, como a fonte de inspiração, o exemplo mais proximo da propria imagem de Cristo. E os tessalonissences que conseguem, certamente com muita dedicação, reproduzir em si mesmos a vida do apostolo.

Na igreja, no trabalho, em nossos lares, no meio de nossa parentela, se desejamos ser vitoriosos na fé como os tessalonissences estaremos sempre debaixo desse processo, hora imitando, hora sendo imitados. Hoje buscamos referencias de vida cristã integra, amanha seremos nós essa referencia.

b – Outra coisa é que esse processo não é apatico, mas é dinamico e ciclico. Ou seja, Os Tessalonissences que primeiro imitaram Paulo, servem agora como inspiração para outras igrejas da Macedonia, cmo vemos no verso

O proprio apostolo em sua carta aos corintios no cap. 4 nos versos 15 e 16 aconselha

“Porque ainda que tenhais dez mil aios em Cristo, não tendes contudo muitos pais; pois eu pelo evangelho vos gerei em Cristo Jesus. Rogo-vos, portanto, que sejais meus imitadores”

E ainda na mesma carta no cap 11 no verso 1

“Sede meus imitadores, como também eu o sou sou de Cristo”

Uma igreja vitoriosos sempre servira de exemplo para outras igrejas. Um cristão que venceu na fé, sempre será contado entre os martires e heróis da fé.

Isso se chama capacidade de converter vitorias conquistadas internamente em impacto para a sociedade em que estamos inseridos.

Veja qual foi a primeira impressão que o apostolo trouxe consigo quando começou a evangelizar em Tessalonica:

Atos 17.6 – E, não os achando (refere-se a Paulo), trouxeram Jason e alguns irmão, a presença dos magistrados da cidade, clamando: Estes que tem alvoroçado o mundo, chegaram tambem aqui (referindo-se a Paulo)

Os tessalonisences impactam outras vidas por que foram antes impactados pela vida de Paulo. Essa é a carreira que o apostolo Paulo abraçou até completa-la e essa é a carreira que cada um de nós tambem esta desafiado a percorrer.

3 – Descobriram que todo o trabalho realizado aqui na terra só tem sentido se tivermos certeza de que estaremos com o Senhor na seu Reino Eterno. É a certeza da parousia que nos sustenta em toda nossa obra

Verso 9 – 10 – Porque eles mesmos anunciam de nós qual a entrada que tivemos entre vós, e como vos convertestes dos ídolos a Deus, para servirdes ao Deus vivo e verdadeiro, e esperardes dos céus a seu Filho, a quem ele ressuscitou dentre os mortos, a saber, Jesus, que nos livra da ira vindoura.

Ou seja, nossa obra, seja ela para o Senhor ou não, sacra ou profana, espiritual ou material, deve ser feita mediante a certa esperança de que Jesus Voltara para buscar seus eleitos e recompensara a cada um de nós.

Mateus 16.26 e 27

“Pois que aproveita ao homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua vida? ou que dará o homem em troca da sua vida?

Porque o Filho do homem há de vir na glória de seu Pai, com os seus anjos; e então retribuirá a cada um segundo as suas obras.”

A filosofia e cosmovisão do homem hodierno caminha para o oposto disso. Eles são imediatistas, voluveis e hedonistas. Suas vozes pronunciam diariamente “comamos e bebamos, porque amanha morreremos.

Mas a santa e eleita igreja do Senhor Jesus não é assim!!  Nós vivemos em uma perpectiva eterna. Nosso foco está nas gloriosas benção depositadas para nós nos lugares celestiais em Cristo.

É por essa razão que o apostolo Paulo, em sua carta aos filipenses cap 3 verso 13 aclama:

“… mas uma coisa faço e é que, esquecendo-me das coisas que atras ficam, e avançando para as que estão adiante, prossigo para o alvo pelo premio da vocação celestial de Deus em Cristo Jesus”

E no fim de seu ministério na sua segunda carta a Timoteoi cap 4 nos versos 6, 7 e 8, ainda nos diz:

“Quanto a mim, já estou sendo derramado como libação, e o tempo da minha partida está próximo. Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé.

Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda”

Andemos pois com as mãos no trabalho, mas com os olhos nos céus, porque certamente Jesus voltara e essa é a nossa esperança e combustivel. Ele mesmo disse que cedo viria, estejemos pois prontos para Ele e seu Reino.

Por que a igreja de tessalonica resistiu ao mundo???

Por que seus fundamentos foram fortes

Por que a igreja de tessalonica cresceu???

Por que Eles transformaram esses fundamento em vida impactada e impactante

Por que a igreja de tessalonica venceu???

Por que seus olhos estavam no eternos e não no temporal

Desejo eu essa noite que nós a Igreja Batista Regular em Pq Grajau possamos ser contados como uma referencia a outras igrejas e ao mundo

E desejo tbm que cada membro dessa igreja em particular possa estar diante do mestre Jesus e ouvir de seus labios:

“Servo bom e fiel entra no gozo de seu Senhor. No pouco fostes fiel sobre o muito te colocarei”

—————————————————————————————–

A Deus Toda Glória??

Não será nenhuma novidade se eu disser  que nunca houve na história eclesiástica uma discussão tão ferrenha e apaixonante quanto a questão da doutrina da graça. Agostinho e Pelagio, Lutero e Erasmo, Calvino e Armínio (referencia nesse caso especialmente aos seus discípulos), Wesley e Witfield, e tantos outros, as disputas sobre o tema tomaram conta da teologia cristã ao longo dos séculos. Síntese? Não nessa dialética. Acordo? Pode água e óleo misturarem-se? Quando isso for possível talvez haja trégua. Mesmo eu, que nem próximo das grandes personagens acima citadas posso colocar-me, tenho por intenção nesse texto provar alguma coisa, ainda que tenha minha convicção bem definida.
Na verdade, aqui venho denunciar algo que considero mais relevante em nosso contexto, algo que realmente tem me preocupado, não só como estudante das Escrituras, mas principalmente como membro do corpo de Cristo. Refiro-me a negligência e até mesmo ao abandono da doutrina da graça. Doutrina essa que é sem duvida o centro do evangelho, pois, traz a revelação tanto da causa da soteriologia, o sacrifício vicário, quanto o seu efeito final, a salvação dos eleitos de Deus, “pela graça sois salvos..”. Não só isso, ela revela toda relação amorosa de um Deus que deseja resgatar, segundo sua soberania, aos seus escolhidos, livrando-os da condenação certa e merecida da humanidade jazida no mal e também todos os benefícios eternos concernentes a essa salvação, que, ao contrário do que  nossos ouvidos arduamente ouvem hoje, não desembocam em coisas materiais, ainda que elas possam ser dadas, mas a uma vida intima com o nosso Criador e, por adoção em Cristo Jesus, Pai.
É realmente triste verificar que vivemos dentro de nossas igrejas uma relação de fé puramente humana e mercenária, onde, igrejas crescem e multiplicam-se na base de “crendices” dignas da era das trevas e do enriquecimento terrenos e exploratório dos membros, numa barganha que inverte a relação saudável da busca pelas coisas do Reino, “Buscai primeiramente o Reino de Deus e sua justiça e as demais coisas lhes serão acrescidas”.
A salvação monergista passou a ser sinérgica extremada, onde Deus, que na minha Bíblia apresenta-se como Senhor, está em estado de choque, perplexo e sem ação diante de uma humanidade que vive segundo seu próprio livre arbítrio, sempre ele não é mesmo, que nada mais é do que a exteriorização de um ego inflamado que não pode aceitar que alguém interfira na sua caminhada, se Deus quiser que espere eu dar o primeiro passo.
Amados irmãos e leitores, sei que posso parecer pouco original, mas me apego as palavras do apóstolo Paulo que não se sentia motivado a avançar nos assuntos da fé, tendo em vista a imaturidade da igreja de sua época. E clamo aos mestres que, assim como ele, vocês também sintam a necessidade de voltar ao ensino dessa doutrina fundamental e a permanência nela até que, como cristãos maduros, possamos mergulhar nas profundezas dos assuntos espirituais e, assim como muitos irmão do passado, descobrirmos toda a revelação do coração divino para nossas vidas.

Naquele que nos amou até o fim

Publicado on março 7, 2008 at 4:37 pm  Comments (2)  

The URI to TrackBack this entry is: https://blogdowilll.wordpress.com/sobre/trackback/

RSS feed for comments on this post.

2 ComentáriosDeixe um comentário

  1. […] DESTAQUES Minhas Reflexões […]

  2. Quantos são os percaussos contra a maturidade cristam. Percaussos que vem tanto do mundo como da igreja, e não tem como ser diferente pois mesmo salvos temos uma raiz pecaminosa e o momento histórico com suas ideologias tambem éstá sobre nós.
    Por isso que também acredito que nossa conduta deve vir do nosso relacionamento íntimo com o Senhor de maneira que tenhamos a capacidade de refletir criticamente sobre nossa prática religiosa.
    Talvez o que é mais belo é mesmo críticos sermos dependentes do Senhor que atua intensamente e não nos quer passivo mas sim nos construindo, influenciando uns aos outros para o seu reino.
    As crendices justificam muitas vezes nossa cultura religiosa em muitos casos perverso embora lidas como uma fé simples que nos conduz ao reino ou como a cosmovisão mais prodigiosa do mundo.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: